domingo, 20 de setembro de 2009

VÍRUS

Colégio Objetivo
Nome: João Vitor Cupello Cataldo Tavares N°:14
Prof°: Samir Lahoud




Sumário:



I- Introdução.................. ......Página 3
II-Desenvolvimento....... ......Página 4
III- Conclusão.......................Página 5
I.A- Introdução.............. .....Página 6
II.A- Desenvolvimento...... Página 7
III.A- Conclusão................. Página 8
IV-Referencias....................Página 9









































I - Introdução:



Vírus é uma partícula protéica que pode infectar organismos vivos. Vírus são parasitas intracelulares obrigatórias, e isso significa que eles somente se reproduzem pela invasão e possessão do controle da maquinaria de auto-reprodução celular.


II - Desenvolvimento:



Os vírus não são constituídos por células, embora dependam delas para a sua multiplicação.
Vírus tipicamente consistem de uma cápsula de proteína chamada capsídeo, que armazena e protege o material genético viral. O envelope, normalmente derivado da membrana celular do hospedeiro anterior, envolve o capsídeo em alguns vírus, enquanto noutros não existe, sendo o capsídeo a estrutura mais externa. Ele protege o genoma viral contido nele e também provém o mecanismo pelo qual o vírus invade seu próximo hospedeiro.
Os príons (ou priões) são agentes ainda mais simples que os vírus. Não possuem ácido nucléico, sendo constituídos por proteínas alteradas que têm a capacidade de converter proteínas semelhantes, mas não alteradas à sua configuração insolúvel, precipitando em cristais que causam danos às células.
Os vírus são seres diminutos, visíveis apenas ao microscópio eletrônico, constituídos apenas por duas classes de substâncias químicas: ácido nucléico (que pode ser DNA ou RNA) e proteína.
O vírus invade uma célula e assume o comando, fazendo com que ela trabalhe quase que exclusivamente para produzir novos vírus. A infecção viral geralmente causa profundas alterações no metabolismo celular, podendo levar à morte das células afetadas. Os vírus causam doenças em plantas e animais (incluindo o homem).
Fora da célula hospedeira, os vírus não manifestam nenhuma atividade vital e se houver alguma célula compatível à sua disposição, um único vírus é capaz de originar, em cerca de 20 minutos, centenas de novos vírus.


III - Conclusão:



Vírus são parasitas intracelulares, eles podem causar doenças no homem, nos animais e em plantas.
São constituídos por uma proteína e um ácido nucléico, que pode ser tanto DNA quanto RNA.
Existem vários tipos de vírus, porém todos eles são parasitas e causam doenças ou infecções, apenas um vírus pode fazer mal ao nosso corpo todo, porque o vírus que entrar nesta célula vai se multiplicar ali dentro criando vários outros vírus que quando a célula não aguenta mais ela explode liberando todos os outros vírus ali dentro, fazendo com que aqueles vírus infectam todo o corpo.




I. A - Introdução:



A gripe suína refere-se à gripe causada pelas estirpes de vírus da gripe, chamadas vírus da gripe suína, que habitualmente infectam porcos, onde são endêmicas. Em 2009, todas estas estirpes foram encontradas no vírus da gripe C e nos subtipos do vírus da gripe A conhecidos como H1N1, H1N2, H3N1, H3N2, e H2N3.











II. A -Desenvolvimento:



Em seres humanos, os sintomas de gripe A (H1N1) são semelhantes aos da gripe e síndrome gripal em geral, nomeadamente calafrios, febre, garganta dolorida, dores musculares, dor de cabeça forte, tosse, fraqueza, desconforto geral, e em alguns casos, náusea, vômito e diarréia.
O vírus é transmitido de pessoa para pessoa, e o papel do suíno na emergência desta nova estirpe de vírus encontra-se sob investigação. Contudo, é certo que não há qualquer risco de contaminação através da alimentação de carnes suínas cozidas. Cozinhar a carne de porco a 71 °C mata o vírus da influenza, assim como outros vírus e bactérias.
Assim como a gripe humana comum, a influenza A (H1N1) apresenta como sintomas febre repentina, fadiga, dores pelo corpo, tosse, coriza, dores de garganta e dificuldades respiratórias.
A gripe comum e a gripe suína têm a mesma porcentagem de morte, porém a gripe suína mata mais pessoa, pois é um vírus novo e nós ainda não tivemos contato com esta gripe, por isso ela tem mais chance de matar.

III. A - Conclusão:



A gripe suína tem mais chance de matar, pois é um vírus novo e nós ainda não estamos habituados.
Os sintomas são os mesmos da gripe comum, porém com mais chance de diarréia e vômitos.
Os medicamentos antivirais Oseltamivir e Zanamivir, em testes iniciais mostraram-se efetivos contra o vírus H1N1.
E é sempre bom cozinhar a carne de porco com temperaturas acima de 71°C para matar bactérias e outros vírus que podem causar doenças.

IV - Referências:


http://www.algosobre.com.br/biologia/virus.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Vírus#Taxonomia_viral

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gripe_Suína_(H1N1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário